Sobre Filme de casamentos Santos - SP NO3 Produções

Sobre nós

A nossa matéria prima é o amor

Pra falar sobre a No3, precisamos falar sobre o Henrique Ogata.

Esse cara que é a alma, o coração e, às vezes, a cabeça de tudo.

Digo isso porque o Henrique é pura emoção (tanto que sua matéria-prima é o amor). Alguém que não segue roteiros, já que estamos falando de vídeo de casamento e não de cinema. Uma pessoa que se descobre no meio do caos.

E olha que tem muita beleza por lá!


A história do meu amigo começa um pouco bagunçada. Apesar de seu lado criativo pulsante, no início ele buscava estabilidade e segurança. Racional. Não importava o trabalho, ele sempre se dava bem e conseguia pagar os boletos da vida.

Um belo dia, seu self latente, inquieto, foi vítima uma epifania: resolveu se aventurar no mundo das artes. Nessa odisseia, teve seu primeiro contato com pessoas que curtiam e faziam arte, além de por em prática alguns conhecimentos sobre fotografia adquiridos durante seus freelas em casamentos.

Foi uma experiência apaixonante, mas que deixou marcas profundas: depois que o empreendimento desmoronou, aquele Henrique destemido voltou pra Taubaté (sua cidade natal) com uma mão na frente e outra atrás.


Com os pés no chão, o próximo passo era em direção à terra do Sol nascente, de onde seus avós partiram em 1937. O plano era trabalhar por um período curto até acertar a vida e voltar pra casa. Mais uma vez, as coisas mudaram de direção e o tempo foi passando... enquanto isso, Ogata se envolvia cada vez mais com a fotografia e começou a aprimorar suas habilidades e investir em seus equipamentos. Aí vem mais uma reviravolta na história, que transporta nosso sansei de volta pro Brasil com sua câmera na mão.


Dessa vez, um Henrique mais calejado resolveu se jogar no mundo da oitava arte, e o que apareceu pela frente foi a fotografia de casamento. Mesmo depois de alguns tropeços, insistiu nesse caminho até encontrar um parceiro que fizesse as vezes de fotógrafo e o deixasse livre para se tornar videomaker.

Isso abriria portas para misturar elementos que ele gostava: fotografia, cinema e gente! Gente de verdade, com o jeito e a cara da gente, que fala como a gente, ri, dança e se emociona como a gente.


E a essência da No3 estava ali naquela caixa com fotos e vídeos antigos que todos nós temos em casa, naquele armário que a gente fuça de tempos em tempos quando dá saudade.

Aqueles registros feitos com a coisa mais verdadeira possível: sentimento.

Aquele vídeo que tem um efeito especial chamado felicidade, filmado por aquele seu tiozão empolgado que vai pular com a galera no meio da roda, lá na pista de dança. Ou a hora do passeio de todo dia com seu par e seu cachorro, que começa no mercado e termina com vinho e uma boa conversa.

A dancinha típica que seu pai faz quando toma uns drinks.

Isso tudo, festa, rotina e os detalhes, um dia, serão saudade. Então, nada melhor que ter uma pessoa bem próxima pra garantir que isso tudo fique guardado naquela caixinha da nostalgia.

Porque nesse processo todo, deixamos de ser clientes e nos tornamos amigos (e sou prova disso).


Mariana Maymone

Uma Mariana que prefere ser chamada de “Má” e se apresenta como “Malé” para quem me conhece há quase 30 anos.

Médica desde que me entendo por gente e cirurgiã por vocação. Noiva, e agora esposa do Felipe, meu conto de fadas que se torna realidade todos os dias. Mãe sem querer do Apollo, uma pessoinha muito esperta que mora no corpo peludo de um golden retriever.

Escritora amadora de crônicas da vida real por acaso.

Apaixonada pelo casamento, pelos sentimentos verdadeiros e motivada pela felicidade daqueles que amo.